Seguidores

18 abril 2011

Mãe te amo, até breve...



Querida Mãe:

Aos 18 de Abril partiste para sempre, onde as estações não vão ter lugar para te iluminar, embora seja Primavera, perdeu-se uma flor no jardim da Terra, e foste embora sem te poder dizer quanto te amava e sem ter um simples sorriso teu para ouvires de meus lábios que eras para mim a melhor mãe do Mundo.

Meus 56 anos de vida não deram para estar muito tempo a teu lado, mas os que tivemos foram suficientes para sabermos quanto nos gostávamos e nos amava-mos.

Estou mais pobre, pobre do teu amor, teu carinho e da compreensão que tinhas para comigo os dias que traçamos juntos, a distância poderia nos ter enfraquecido a nossa ligação umbilical, mas foste sempre Mãe e sempre a minha adorada confidente em tempos menos bons, e a alegria nos dias que sorrimos.

Quando saí de tua casa e parti para outro lugar, nunca pensei que nos separaríamos de modo que nos afastou de uma forma ambígua, distante e sem recurso aos nossos momentos costumeiros, assim ditou o tempo para que nos separássemos de uma forma irreparável, para meu prejuízo, perdi as tuas faculdades de mãe por duas vezes, quando me afastei e agora que partiste numa viagem sem retorno.

Mãe, perdoa-me se as vezes não te dei o devido valor ou se não te compreendi... dizias sempre "quando fores pai tu logo vês"...
Hoje não tenho esse prazer, e como eu te compreendo... tu Amavas-me mais do que tudo... Só gostaria de que eu tivesse te dado algo para sorrires em vida...

Neste leito enfermo choro as lágrimas que devia as ter contigo em vida, porque muita coisa teríamos ainda para dizer, e ficaram seladas para até que um dia eu esteja junto de ti.

Mãe, tu não morreste... continuas sempre viva nos nossos corações... Amo-te como nunca vou amar ninguém...

Onde estiveres, tem o descanso prometido aos servos de Aquele que nos criou e um dia nos resgatou do pecado e da morte, seu filho
Nosso Senhor Jesus Cristo...
.


.


UM BREVE ATÉ JÁ
.

4 comentários:

cidissima disse...

A mãe compreende até o que os filhos não dizem.
É uma sintonia do útero ao coração.
É eterno!

Cindy

Nídia disse...

A sua mãe continua a existir na sua memória e no mundo dos seus afectos.A morte não apaga tudo.
Um grande abraço Martinho

Leonídia Marinho

MGHORTA disse...

É pena que a sintonia um-bical seja interrompida de modo abrupto e cruel, mas ficam os momentos que em que sorrimos e chorámos...

Obrigado Cindy.

MGHORTA disse...

Obrigado Leonídia, ela partiu de facto, mas fica a bela lembrança de que foi uma super mãe para mim e para todos os meus, fica gravada a sua memória em mim e em todos os meus queridos.

Bjs Leo.

Related Posts with Thumbnails

Music